Promessa é dívida

Falei que voltaria no final de janeiro e voltei. Mas, infelizmente, voltei para dizer que não voltarei mais! É que andei fazendo um “enxugamento” na minha vida e confirmei que sou muito mais feliz com menos internet.

Além disso, acho que o meu principal objetivo já foi alcançado neste blog: falar para o mundo sobre a existência de um casal gay que transborda estabilidade e companheirismo (sempre achei que isso pudesse acalmar os corações daqueles que não conseguiam enxergar uma luz no fim do túnel).

E para não perder o costume, vou contar apenas mais um fato: No último final de semana eu fui para o Rio de Janeiro fazer uma prova, e a irmã do meu “mô” veio passear aqui em BH com o marido e os filhos. Parece inacreditável, mas o meu cunhado, que antes se dizia homofóbico, dormiu na nossa cama com a esposa. Vocês conseguem imaginar um “hétero machão” dormindo numa cama onde dois homens casados dormem todos os dias?

O meu companheiro perguntou à irmã sobre a reação do marido ao saber que éramos casados. E, segundo ela, o marido disse o seguinte:

_ Não tem nem como me distanciar do seu irmão por causa disso, pois sempre o admirei muito. Ele é um cara sério, trabalhador, tem um ótimo emprego e é uma das pessoas mais honestas que eu conheço.

Então é isso, meu povo: Quando somos de verdade, até a nossa homossexualidade pode se transformar em virtude!

Quero agradecer imensamente a todos os leitores que nos fizeram companhia durante esse tempo aqui no blog.

Beijos e abraços! Fiquem com Deus sempre!!!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.